segunda-feira

Desconstruindo os contos de fada


Não que Shrek seja feminista, afinal ainda temos uma princesa que foi salva por seu "cavaleiro", acontece que ela também o salva de seus medos e de sua solidão.
Além disso, Fiona não é uma princesa submissa, sem voz e sem opinião. É decidida, briga com seus pais por serem contra seu casamento, briga com o Shrek, luta com ladrões, defende sua família.


Por vezes ela é irônica e também tem senso de humor. Além disso ela come de tudo e depois arrota, coisa rara de se ver. Porém, quando ao por-do-sol ela vira uma ogra, se acha feia por causa da maldição. 
Mas a diferença é mesmo no final. Ela não tem um final feliz com seu corpo perfeito e sim como uma ogra.
Embora termine casada, sabemos que foi uma história que rompeu certos padrões.


Valente foi ainda mais longe. Com seus cabelos "rebeldes", Merida prefere cavalgar, praticar arco e flecha ao invés de se tornar uma princesinha obediente. Ela tem personalidade forte, não gosta de andar arrumadinha e nem de se comportar como uma princesa. Aliás, o que significa se comportar como uma princesa mesmo?
O problema é que mostram uma mãe bem machista, enquanto o pai está sempre apoiando as "coisas de menino" que Merida teima em reproduzir.
Ela porém não se casa, salva sua mãe e termina como quer, sendo livre com seu cavalo e com seu arco.


Temos mais princesas que também deixaram seu machismo um pouco de lado, como a Mulan, a Bela e a Pocahontas. Mas essas ainda buscaram o amor da sua vida, como se ficar solteira fosse a pior coisa do mundo. 
Esse tipo de comportamento reforça o medo que as mulheres tem de "ficar pra titia" e também faz com que procurem um príncipe perfeito que a salve de alguma forma.



Ainda espero uma princesa, aliás, melhor acabar também com esse título, espero ainda uma personagem guerreira, independente e que tenha pais que sejam assim também. Ainda espero super heroínas menos erotizadas e com mais poder. Ainda espero que mulher não seja sinônimo de sensualidade, feminilidade e delicadeza. Ainda espero que ao olhar pra uma mulher, o que se busque primeiro seja suas qualidades intelectuais e não físicas.



Heroínas e princesas sensuais. E se invertêssemos os papéis?




"Ué, por que essa pose que valoriza a bunda é ridícula pro Thor e pro Homem de Ferro, mas não pra uma superheroína? Por acaso homens não têm bunda? Tenho certeza que alguém no mundo deve achar bunda de homem bonita.
A Mulher Maravilha é linda, divina, uma amazona (ao lado, o que aconteceria se o Superhomem tivesse que ser sexy como a Mulher Maravilha). E muito se fala do seu uniforme (um bustiê tomara-que-caia não parece ser a roupa mais apropriada pra quem precisa mexer muito os braços, pular, socar). Pouco, porém, fala-se da sua pose." - Escreva Lola Escreva

terça-feira

Odeia o feminismo? Que pena.


Tive o desprazer de ler um texto em um blog chamado TPM, onde a autora em questão dizia ser contra o feminismo. Ela apontava coisas totalmente bobas e desvalorizava as lutas e o sofrimento de tantas mulheres.
Em geral, os comentários estão piores ainda. Quase vomitei lendo.
Eu realmente não entendo essas pessoas que julgam as coisas sem ter conhecimento de causa.
Por favor, se informem sobre o feminismo, sobre as lutas, sobre as conquistas.
Nós não odiamos homens, nós não queremos competir. Queremos apenas igualdade, queremos apenas ser respeitadas e isso nem deveria ser uma luta. Isso deveria ser nosso direito. Afinal, ter uma vagina não deveria fazer a menor diferença, mas nessa sociedade patriarcal e machista, faz.
Abaixo, segue um comentário rebatendo o texto, que eu adorei!
(partes em negrito escritas por uma feminista)
____________________________________________________________________________
- Igualdade dos sexos:
Não satisfeitas em cuidarem da casa, também queriam trabalhar fora. Pois bem, conseguiram. Agora podem passar o dia inteiro se matando trabalhando fora, ganhar menos que os homens, ter cargos inferiores, ser assediada pelo chefe, sem escapar de chegar em casa e ter que fazer o jantar e lavar a louça. E claro, faxininha básica no fim de semana de folga. Bônus: arranje tempo pra levar o cachorro pra passear, dar banho e cuidar das crianças, ler um livro, fazer as unhas, depilação, e pra choramingar no ombro da sua amiga quando estiver estressada pq engordou 10kg em 1 semana.
Viva a igualdade, oh yeah.
E vc acha justo as mulheres ganharem menos? Estamos lutando por salários iguais tbm. Se informe.
Assedio sexual? Acontece com ambos os sexos. Estamos lutando contra isso tbm.
Dupla jornada? Muitas coisas estão mudando. Não é obrigação da mulher fazer tarefas domesticas sozinha. Se informe.
- Casamento/ divórcio:
Parabéns! Agora você pode passar anos pegando geral, até se cansar e ficar velha e gorda, quando ninguém mais vai te querer. Aí você entra no ringue de disputa por maridos... e mesmo o menos imprestável que você encontrar não vai te sustentar, ou seja, ainda assim vai ter que criar filhos e trabalhar fora! Ou então vai chegar aos 40 solteirona, e ficar imaginando “se fosse antigamente, eu estaria bem casada com um bom partido escolhido pelo meu pai”.
1º ser velha não é pecado. Todos vamos ficar.
2º Quem disse que a felicidade plena é apenas qdo temos um macho do lado?
- Bens materiais:
Casa própria, carro, roupas, jóias, comida: Antes, seria obrigação do seu marido. Agora é tudo por sua conta. Se vira, manolo.
Sim. Me viro mesmo. Obrigada.
- Direitos iguais:
Tanto defendem a tal igualdade até hoje, mas na hora de dividir conta de motel/restaurante/qualquer outra coisa, mulherada vira a cara. Feminismo só no que te interessa né, bonita? Coisa feia.
Vc conhece todas as feministas do mundo? Não?
Então cale essa boca, babaca.

quinta-feira

Ciberativismo ou ativismo de sofá


Eu sempre procuro debater em fóruns, em posts feministas. Adoro defender minhas ideias, adoro ver pessoas mudando suas opiniões a respeito dos meus ideais e adoro conhecer gente que também tem senso de justiça. Acabo conhecendo nesses debates pessoas inteligentes, bem humoradas e que acabam tendo a minha admiração mais que pessoas com quem convivo.
Conheci várias feministas, converso com elas por chat e geralmente são assuntos tão bons, tão interessantes e falados tão amigavelmente que parece que estou com algum amigo meu conversando em casa enquanto comemos um bolo!

Em tempos onde a internet faz parte da nossa vida, é obvio que ela interfere sim e tem um grande poder em vários aspectos, por isso me irrita profundamente quando pessoas minimizam certas causas apenas por estarem sendo discutidas em blogs ou pelo Facebook.


Já vi muitas lutas começarem pela internet. Já vi mudanças de empresas, já vi pedido de desculpas e campanhas retiradas, já vi justiça, denúncias e protestos. Participei de petições e vi a integrantes da banda New Hit que estupraram 2 meninas terem shows cancelados por conta de ações promovidas por páginas feministas.
Então como pode as pessoas subestimarem tanto o poder da internet?
Como podem falar "saiam do sofá e façam alguma coisa de verdade" sendo que nem mesmo do sofá essas pessoas fazem algo?
Como podem duvidar do ativismo cibernético?


Antigamente as pessoas não faziam nada além de reclamar. E hoje que podem fazer algo, hoje que a internet está ao alcance o que elas fazem? Riem de quem acredita nessa ferramenta.
Eu só posso lamentar por quem não vê isso como algo que pode ajudar.
A internet não é só lugar de memes, de contos, de moda, de discussões superficiais, é também lugar de guerra, de luta.


Enquanto eu puder vou falar, vou escrever, vou assinar petições, vou votar, vou compartilhar e vou debater. Vou tentar do meu modo defender o feminismo e combater o machismo. Se ele se encontra em cada pedacinho da nossa vida, também pode ser combatido nesses mesmos pedacinhos.


E posso comprovar que ciberativismo muda através da minha vida. Antes eu era cega, surda, ignorante e machista. Graças a blogs que eu conheci, que li por dias e dias e que enriqueceu meus pensamentos me tornei uma pessoa melhor e que consegue ver além do que me ensinaram.
Sinto orgulho dessas pessoas que nunca vi ao vivo. Sinto orgulho do tempo que elas gastam escrevendo e se comunicando como podem. Sinto orgulho de fazer parte disso.

terça-feira

Resenha - Os Monólogos da Vagina

No dia da mulher, a minha ídola Lola Aronovich nos deu de presente muitos PDFs de livros feministas! Um deles foi o Os Monólogos da Vagina.
Os Monólogos da Vagina é um espetáculo teatral escrito pela autora norte-americana Eve Ensler.
Em livro é bem pequeno (apenas 113 páginas), li em uma manhã e mudei meu pensamento sobre algumas coisas para sempre.
Foram feitas 200 entrevistas com mulheres do mundo todo contando suas histórias e seus medos.

O interessante é ver que a maioria das mulheres mal se conhece. Muitas tem vergonha de ver sua "amiga lá de baixo" e não se sentem bem em falar VAGINA.
Enquanto os homens idolatram seus pênis, as mulheres pensam na vagina como algo a parte do seu corpo, como algo sujo e obscuro. Muitas aprenderam isso com suas mães e avós, pois a mentalidade delas era muito machista e elas tinham sido criadas dessa maneira.
Muitas mulheres se sentiam culpadas por menstruar. Algumas escondiam, outas desejavam e outras mal sabiam usar um absorvente.
Muitas contam seus casos de horror com suas vaginas. Mulheres estupradas dia e noite por soldados, mulheres que foram mutiladas e tiveram seu clitóris arrancado por simplesmente ser o único órgão com a função de dar prazer.
Meninas levavam tapas na cara por se tocarem com apenas 5 anos e viam seus irmãos sendo incentivados a se masturbarem e terem relações com prostitutas. Mulheres que descobriram a amar sua vagina e claro, os pelos que a protegem também
Mulheres que descobriram que sua vagina não é assim tão confusa, apesar de ser tão cheia de camadas e curvas. Mulheres que aceitaram que ela faz parte do corpo, que é sua essência, que é vida.

Não recomendo o livro/vídeo para menores de idade, apesar de pensar que as mulheres deveriam se conhecer bem, falar mais sobre isso e se envergonhar menos.
Esclarecedor, gostoso de ouvir/ler, aterrorizante, divertido e nos faz perceber quantas amarras as mulheres tem em relação a elas mesmas.


sexta-feira

Dispenso esta rosa!


Dia 8 de março seria um dia como qualquer outro, não fosse pela rosa e os parabéns. Toda mulher sabe como é. Ao chegar ao trabalho e dar bom dia aos colegas, algum deles vai soltar: "parabéns".

Por alguns segundos, a gente tenta entender por que raios estamos recebendo parabéns se não é nosso aniversário (exceção, claro, à minoria que, de fato, faz aniversário neste dia). Depois de ficar com cara de bestas, num estalo a gente se lembra da data, dá um sorriso amarelo e responde "obrigada", pensando: "mas por que eu deveria receber parabéns por ser mulher?".

Mais tarde, chega um funcionário distribuindo rosas. Novamente, sorriso amarelo e obrigada. É assim todos os anos. Quando não é no trabalho, é em alguma loja. Quando não é numa loja, é no supermercado. Todos os anos, todo 8 de março: é sempre a maldita rosa.

Dizem que a rosa simboliza a "feminilidade", a delicadeza. É a mesma metáfora que usam para coibir nossa sexualidade -- da supervalorização da virgindidade é que saiu o verbo "deflorar" (como se o homem, ao romper o hímen de uma mulher, arrancasse a flor do solo, tomando-a para si e condenando-a -- afinal, depois de arrancada da terra, a flor está fadada à morte). É da metáfora da flor, portanto, que vem a idéia de que mulheres sexualmente ativas são "p***s", inferiores, menos respeitáveis.

A delicadeza da flor também é sua fraqueza. Qualquer movimento mais brusco lhe arranca as pétalas. Dizem o mesmo de nós: que somos o "sexo frágil" e que, por isso, devemos ser protegidas. Mas protegidas do quê? De quem? A julgar pelo número de estupros, precisamos de proteção contra os homens. Ah, mas os homens que estupram são psicopatas, dizem. São loucos. Não é com estes homens que nós namoramos e casamos, não é a eles que confiamos a tarefa de nos proteger. Mas, bem, segundo pesquisa Ibope/Instituto Patricia Galvão, 51% dos brasileiros dizem conhecer alguma mulher que é agredida por seu parceiro. No resto do mundo, em 40 a 70 por cento dos assassinatos de mulheres, o autor é o próprio marido ou companheiro. Este tipo de crime também aparece com frequência na mídia. No entanto, são tratados como crimes "passionais" -- o que dá a errônea impressão de que homens e mulheres os cometem com a mesma frequência, já que a paixão é algo que acomete ambos os sexos. Tratam os homens autores destes crimes como "românticos" exagerados, príncipes encantados que foram longe demais. No entanto, são as mulheres as neuróticas nos filmes e novelas. São elas que "amam demais", não os homens.


Mas a rosa também tem espinhos, o que a torna ainda mais simbólica dos mitos que o patriarcado atribuiu às mulheres. Somos ardilosas, traiçoeiras, manipuladoras, castradoras. Nós é que fomos nos meter com a serpente e tiramos o pobre Adão do paraíso (como se Eva lhe tivesse enfiado a maçã goela abaixo, como se ele não a tivesse comido de livre e espontânea vontade). Várias culturas têm a lenda da vagina dentata. Em Hollywood, as mulheres usam a "sedução" para prejudicar os homens e conseguir o que querem. Nos intervalos do canal Sony, os machos são de "respeito" e as mulheres têm "mentes perigosas". A mensagem subliminar é: "cuidado, meninos, as mulheres são o capeta disfarçado". E, foi com medo do capeta que a sociedade, ao longo dos séculos, prendeu as mulheres dentro de casa. Como se isso não fosse suficiente, limitaram seus movimentos com espartilhos, sapatos minúsculos (na China), saltos altos. Impediram-na que estudasse, que trabalhasse, que tivesse vida própria. Ela era uma propriedade do pai, depois do marido. Tinha sempre de estar sob a tutela de alguém, senão sua "mente perigosa" causaria coisas terríveis.


Minha foto para a campanha da página "Moça você é machista"

Mas dizem que a rosa serve para mostrar que, hoje, nos valorizam. Hoje, sim. Vivemos num mundo "pós-feminista" afinal. Todas essas discriminações acabaram! As mulheres votam e trabalham! Não há mais nada para conquistar! Será mesmo? Nos últimos anos, as diferenças salariais entre homens e mulheres (que seguem as mesmas profissões) têm crescido no Brasil, em vez de diminuir. Nos centros urbanos, onde a estrutura ocupacional é mais complexa, a disparidade tende a ser pior. Considerando que recebo menos para desempenhar o mesmo serviço, não parece irônico que o meu colega de trabalho me dê os parabéns por ser mulher?

Dizem que a rosa é um sinal de reconhecimento das nossas capacidades. Mas, no ranking de igualdade política do Fórum Econômico Mundial de 2008, o Brasil está em 10oº lugar entre 130 países. As mulheres têm 11% dos cargos ministeriais e 9% dos assentos no Congresso -- onde, das 513 cadeiras, apenas 46 são ocupadas por elas. Do total de prefeitos eleitos no ano passado, apenas 9,08% são mulheres. E nós somos 52% da população.


A rosa também simboliza beleza. Ah, o sexo belo. Mas é só passar em frente a uma banca de revistas para descobrir que é exatamente o contrário. Você nunca está bonita o suficiente, bobinha. Não pode ser feliz enquanto não emagrecer. Não pode envelhecer. Não pode ter celulite (embora até bebês tenham furinhos na bunda). Você só terá valor quando for igual a uma modelo de 18 anos (as modelos têm 17 ou 18 anos até quando a propaganda é de creme rejuvenescedor...). Mas mesmo ela não é perfeita: tem de ser photoshopada. Sua pele é alterada a ponto de parecer de plástico: ela não tem espinhas nem estrias nem olheiras nem cicatrizes nem hematomas, nenhuma dessas coisas que a gente tem quando vive. Ela sorri, mas não tem linhas ao lado da boca. Faz cara de brava, mas sua testa não se franze. É magérrima (às vezes, anoréxica), mas não tem nenhum osso saltando. É a beleza impossível, mas você deve persegui-la mesmo assim, se quiser ser "feminina". Porque, sim, feminilidade é isso: é "se cuidar". Você não pode relaxar. Não pode se abandonar (em inglês, a expressão usada é exatamente esta: "let yourself go"). Usar uma porrada de cosméticos e fazer plásticas é a maneira (a única maneira, segundo os publicitários) de mostrar a si mesma e aos outros que você se ama. "Você se ama? Então corrija-se". Por mais contraditória que pareça, é esta a mensagem.

Todo dia 8 de março, nos dão uma rosa como sinal de respeito. No entanto, a misoginia está em toda parte. Os anúncios e ensaios de moda glamurizam a violência contra a mulher. Nas propagandas de cerveja e programas humorísticos, as mulheres são bundas ambulantes, meros objetos sexuais. A pornografia mainstream (feita pela Hollywood pornô, uma indústira multibilionária) tem cada vez mais cenas de violência, estupro e simulação de atos sexuais feitos contra a vontade da mulher. Nos videogames, ganha pontos quem atropelar prostitutas.


Todo dia 8 de março, volto para casa e vejo um monte de mulheres com rosas vermelhas na mão, no metrô. É um sinal de cavalheirismo, dizem. Mas, no mesmo metrô, muitas mulheres são encoxadas todos os dias. Tanto que o Rio criou um vagão exclusivo para as mulheres, para que elas fujam de quem as assedia. Pois é, eles não punem os responsáveis. Acham difícil. Preferem isolar as vítimas. Enquanto não combatermos a ideia de que as mulheres que andam sozinhas por aí são "convidativas", propriedade pública, isso nunca vai deixar de existir. Enquanto acharem que cantar uma mulher na rua é elogio , isso nunca vai deixar de existir. Atualmente, a propaganda da NET mostra um pinguim (?) dizendo "ê lá em casa" para uma enfermeira. Em outro comercial, o russo garoto-propaganda puxa três mulheres para perto de si, para que os telespectadores entendam que o "combo" da NET engloba três serviços. Aparentemente, temos de rir disso. Aparentemente, isso ajuda a vender TV por assinatura. Muito provavelmente, os publicitários criadores desta peça não sabem o que é andar pela rua sem ser interrompida por um completo desconhecido ameaçando "chupá-la todinha".


Então, dá licença, mas eu dispenso esta rosa. Não preciso dela. Não a aceito. Não me sinto elogiada com ela. Não quero rosas. Eu quero igualdade de salários, mais representação política, mais respeito, menos violência e menos amarras. Eu quero, de fato, ser igual na sociedade. Eu quero, de fato, caminhar em direção a um mundo em que o feminismo não seja mais necessário.

...Enquanto isso não acontecer, meu querido, enfia esta rosa no dignissímo senhor seu **.

Texto da Marj retirado do meu blog favorito do universo Escreva Lola Escreva
________________________________________________________________________

Frases dos machistas para as mulheres nesse dia tão comercial e pouco político:

"mulheres, vocês embelezam o mundo"
Não nascemos para ser decorativa.

"parabéns por ser mulher"
Essa pessoa realmente não sabe nada sobre o dia internacional da mulher 

"eu adoro as mulheres, afinal, nasci de uma"
Homens sempre serão homens, mas nós só seremos uma mulher de verdade se parirmos.
E ainda tornam isso como necessário, como instinto e olha só, só somos díginas de sermos "adoradas" porque os homens saíram de dentro de nós!

"falta um dia do homem mimimi" ou "vocês só tem um dia, nós temos 364"
Nós sofremos séculos de repressão, sofremos até hoje com preconceito e machismo. Essa data seria para conscientização. Não é para fazer festa, é para lutar.

"o dia é de comemoração, e você vai reclamar?"
Não, não é dia de comemoração.

"continue a ser essa mulher linda, doce, gentil e afetuosa que você é"
Não, não somos todas iguais, assim como os homens também erramos, também mudamos nosso humor, também temos raiva. Não somos seres perfeitos, não somos princesas.

Parabéns mulheres, afinal, gosto mais de lasanha! hehehe
Não existimos para o seu prazer. Não somos mercadoria. Cale a boca e comece a usar seu cérebro antes que atrofie.

Gravidez, depilaçāo, menstruaçāo, menopausa, cólica, celulite e amigas falsas. Parabéns!
Realmente, parece que ser mulher só se resume a isso. Parabéns por cólica? Por amigas falsas? Porque mesmo sofremos todos os dias? Ah é, o machismo, o preconceito, os estupros, as humilhações, os salários baixos, as cantadas, as agressões..! Por um momento até esqueci.

"aposto que as feministas não vão negar presentes nesse dia"
Vou, vou negar sim. Não preciso de rosas nem de chocolates. Não preciso que me comprem, que me homenageiem com migalhas. Se eu quisesse tanto assim um chocolate, eu mesma comprava.
Não é ruim ganhar presente. O ruim é pensar que esse presente está tentando representar um respeito que não existe. O ruim é pensar que hoje 8 de março, no dia internacional da mulher, muitas serão espancadas, estupradas, reduzidas por simplesmente terem uma vagina. De presente quero o não sofrimento dessas mulheres. A hipocrisia demente que cerca essa data eu dispenso.

"pra quê um dia desses? Vocês já são iguais a nós!"
 A Constituição da República declarou que homens e mulheres têm direitos iguais. De lá pra cá, essa pessoa aí não leu mais jornais nem revistas, não assistiu televisão nem conversou com ninguém, pois não sabe que a igualdade de fato está longe de ser alcançada. Tivemos de fazer uma lei pra combater violência doméstica, ainda precisamos de pressão política para melhorar as condições de trabalho, saúde e educação das mulheres, e falta acabar com o sexismo em todas as suas formas. Que igualdade é essa que tem tantas distorções e necessidade de correções?



”Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres”.

segunda-feira

Mulher bebendo é feio? Até quando?


Ainda em pleno 2013 vejo pessoas soltando pérolas machistas.
É aquela velha história de dois pesos, duas medidas em que o machismo se aplica.

Quando ouço "mulher fazendo (insira aqui algo normal) é feio" tenho vontade de de de .. olha,  da vontade mesmo de me mudar para um outro planeta. Não é possível que seja a maioria que pense assim.

"Mulher que fala palavrão é feio, mostra que ela não é delicada, não é decente"
E homem falando tudo bem, né?
"Ahh, mas é da natureza deles"
Quem foi que disse isso? Que natureza?
Quer dizer então que existe, sei lá, uma célula que determina que o cromossomo y automaticamente fala palavrões?
Pior é que esse papo de natureza expõe as mulheres às piores coisas e alivia para os machinhos.
Na certa você já ouviu que é da natureza do homem olhar a bunda de uma mulher, que é da natureza dele estuprar quando uma mulher está desacordada, com roupas curtas e a noite.
Homens são incentivados a dirigir desde cedo, a beber, a pegar quantas quiserem.
Um pai sempre terá mil olhos para a filha mas o filhão estará livre para decidir o que quiser.
Ela não pode perder a virgindade antes dos 18 mas ele é levado a um puteiro aos 12 sem o menos pudor.
Não estou incentivando ninguém a ser promíscuo ou alcoólatra, mas vejo que certas atitudes contribuem e muito a existirem mulheres inseguras e cheias de preconceitos.
Mas claro, isso tudo em nome da natureza...

Vou contar um segredinho, NÃO É DA NATUREZA HUMANA SER IMBECIL.
Você aprende a ser assim, aprende a não respeitar o próximo e aprende a diferenciar as pessoas simplesmente por elas terem vagina ou pênis.
E não, ter vagina ou pênis não muda nada. Não existe nenhuma diferença em relação a nada.
Nós também bebemos, também falamos palavrões, também jogamos vídeo game, também queremos discutir futebol. E nada disso nos faz menos mulheres.


Ser mulher está em um padrão tão obsoleto que fica difícil mostrar para algumas pessoas "das antigas" que elas pensam errado.
Já não precisamos mais de um príncipe em um cavalo branco para nos salvar.
Não precisamos mostrar dotes de dona de casa para casar, aliás, nem precisamos casar se não quisermos.

Já passou da hora de reivindicarmos nossa liberdade e nosso direito de fazer o que der na telha.

sexta-feira

Resultado - Sorteio de Colar Coruja e Colar Moustache

Saiu o resultado do sorteio! o/
Fiquei feliz de ver tanta gente participando e desejando essas fofurinhas.
Não fiquem tristes se não ganharam dessa vez! Vão chegar mais anéis e colares lindos para sortear :)



Parabéns Jess Vieira! :D Logo logo baterão em sua porta uma coruja e um bigodon! hehe

Aguardem novos sorteios. E não esqueçam que aqui vocês podem preencher o formulário váááárias vezes!

Ps: Se a ganhadora não se manifestar até dia 03/03 haverá um novo sorteio.

Amizade entre mulheres existe sim


Quando vejo mulheres dizendo frases como "Fulana é invejosa" "Olha como ela ficou estranha com essa roupa" lembro de homens que se gabam por terem amigos fiéis e que falam aos quatro ventos que mulheres nunca terão uma amizade como a masculina.
Lembro também de mulheres que dizem não confiar em nenhuma de suas amigas e dizendo que sempre teve facilidade em conversar mais com homens pois mulheres são fúteis.

Isso me revolta, porque algumas mulheres perpetuam essa ideia quando agem assim, como se estivessem todo o tempo preocupadas com a inveja alheia.
E o mais engraçado é que vejo muitos homens se xingando por trás também, competindo, difamando e vejo homens com papos superficiais e fúteis. Porque então essa fama ruim ficou com as mulheres?

"A mulher encontra com outra na rua: Nossa como você ta linda!!!
Quando viram as costas vem o comentário: Nossa como ela tá gorda.
Um homem encontra com outro na rua: Fala seu gordo-careca-bichona!
Quando viram as costas vem o comentário: pô, esse cara é gente fina."

Já ouviram isso né?
Essas piadas, filmes como "Meninas Malvadas" e novelas como "Rebeldes" cultivam essa cultura, esse esteriótipo de que as mulheres são eternas inimigas.
E desde que me conheço por gente aprendi que mulheres sentem inveja uma da outra (mesmo sendo da mesma família) e que mesmo quando são melhores amigas, acabam algum dia sendo falsas e perdendo a amizade por causa de um namoro ou por causa de fofocas. Já homens quando se desentendem por causa de uma mulher, logo dizem: "mulheres tem de monte, amigos não".

Aprendi essas coisas e já vi acontecerem na minha frente, mas sei que não é uma verdade e sei que com pequenas mudanças isso poderia nem existir. Existem amizades sinceras dos dois lados e falsas também. Não é porque uma pessoa nasceu com vagina que ela vai ser diferente.
Mas como as mulheres aprenderam a ser assim e nunca questionaram isso, elas acabam suspeitando das amigas e ficando com o pé atrás sempre.

Numa amizade existem brigas e desentendimentos, mas quando isso acontece não tem motivo para contar pra outra pessoa e falar mal por trás. Não gostou, FALE. Exponha seu ponto de vista, mostre o que deixou você chateado. Adianta falar por trás e na frente dar sorrisos?

Então mulherada, guardem aquele comentário maldoso quando a outra amiga não estiver por perto. Diga para os seus amigos homens que mulheres tem assuntos legais sim, mas que como todo ser humano, às vezes gostam de falar sobre alguma coisa fútil! Afinal, a vida não foi feita só para tratar de coisas sérias :D
Não existe motivos para esculachar tanto um esmalte descascado, todo mundo já teve.
Não existe motivos para xingar porque a amiga furou e não foi em algum lugar combinado, não existe motivos para brigar porque uma conseguiu um emprego melhor, pelo contrário, comemorem juntas!
Existe motivos para manter uma amizade legal mesmo que não dure muito (nem todas as amizades duram pra sempre).
O importante é deixar algo bom marcado na vida das mulheres/homens que já conheceu :)

terça-feira

Não aguento quando...

Existe uma página no facebook chamada Não aguento quando que mostra as incoerências do machismo e a infinidade de regras em que somos guiadas.
As imagens geram bastante discussões boas e abrem a mente para novas ideias e novos questionamentos.
E se tem uma coisa que eu gostei muito de aprender nesses últimos meses é olhar as coisas com uma outra visão, de um ângulo diferente. Quantas vezes eu fiz e pensei em coisas sem me questionar e sem buscar um motivo.

Eu queria trazer um pouco da minha visão sobre as imagens e gerar algumas discussões entre vocês com vocês mesmas. Afinal, o feminismo me fez ter várias DRs internas e assim fui descobrindo um outro eu. Um eu mais humano e mais empático.


Aí está uma das coisas que eu falava. Muitas vezes eu julgava algo como sendo de "mulherzinha" como se ser mulher fosse algo ruim e humilhante.
Além desse preconceito contra a mulher, ao falar isso as pessoas impedem os homens de chorar, já que o homem que chora é fraco, é uma mulherzinha, é um viadinho.
O feminismo quer libertar os homens também dessas regras inúteis gerando pessoas preconceituosas que julgam e denigrem umas as outras.
Chorar não é coisa de mulherzinha. Chorar é HUMANO e não precisa ter vergonha disso.


Geralmente nossas avós e mães tendem a pensar assim. Na época delas não era tão comum que mulheres trabalhassem fora e portanto as tarefas domésticas ficavam com elas. O que era injusto pois elas trabalhavam 24 horas por dia 7 dias por semana sem folga, feriados e salário.
Mas hoje as coisas mudaram, mulheres trabalham e também chegam cansada. Infelizmente mais da metade ainda chega em casa e faz tudo sozinha. Os companheiros não aprenderam em casa que deviam ajudar e acham que é obrigação da mulher fazer tudo. Gostaria de saber de onde tiraram que tarefas domésticas são exclusividades femininas. Todos sujam, todos deveriam limpar.


Ainda em 2013 ouço machistas falando que mulheres engravidam para segurar homem ou para casar.  Mas também ouço machistas falando que as mulheres querem acabar com a família pois não querem ter filhos. Aí está uma incoerência do machismo. Primeiro, nenhuma mulher acredita que filho segura alguém. Se acredita deve ser muito inocente. Segundo, somos tão independentes hoje em dia que até para fazer filhos não precisamos de mais ninguém e terceiro, a maioria não quer ter filhos. Não que sejamos contra a família, mas o filho acaba sempre sendo responsabilidade da mulher e um "peso" apenas pra ela. Falta divisão de tarefas aqui também, portanto, quem quer acabar com a família são os homens que não cooperam com nada, dão uma pensão e já acham que fazem muito. Filhos gastam muito mais do que qualquer pensão e precisam de afeto, educação e valores. Não apenas de um dinheiro a cada mês.


Não, não é normal homem trair, não é instinto, não é uma aventura passageira, a culpa não foi sua por ele procurar na rua o que não tinha em casa, não foi culpa da "vagabunda" que se jogou em cima dele.
Existem muitas desculpas para uma traição, mas nenhuma delas é verdadeira. Uma pessoa que trai não é de confiança, não tem caráter e não é normal. Se a relação está ruim é simples, termine. Nada mais sujo que manter algo que não quer e ainda por cima tripudiar em cima da pessoa. Não deixe que essas desculpas esfarrapadas se tornem corriqueiras e não deixe seu companheiro te manipular e te culpar.


Piadinha NADA. Muitas mulheres se sentem pressionadas quando estão dirigindo com um homem ao lado e muitas são reprovadas em exames apenas por serem mulher.E depois quando fazem essa piada e não rimos dizem que somos mal humoradas. O fato é que esse tipo de piada contribui e muito para a perpetuação do machismo e por ser dita tantas vezes vira uma verdade.
Esses dias li um relato de uma menina que não conseguia mais dirigir por culpa do pai que menosprezava ela e as irmãs, emprestava o carro apenas para o irmão pois ele sim levava jeito com o carro. Como se guiar um carro fosse a coisa mais difícil do mundo e não uma coisa automática e que melhoramos com a prática.
Além de ser fácil dirigir, estudos e pesquisa mostram que a maioria dos acidentes são causados por homens e pasmem, a maioria das brigas de trânsito também. E isso porque nós é que somos seres emocionais e descontrolados e eles são racionais! Santa incoerência machista.


Muitos machistas falam que as feministas não pagam entrada em balada, não dividem a conta e que adoram ganhar presentes. O que eles não sabem é refletir sobre o que dizem.
Mulheres pagam menos em baladas e barzinhos pois são usadas como chamariz. Que homens iriam a uma balada onde não tivessem seus objetos sexuais a disposição, não é mesmo?
Acho extremamente machista esse tipo de sistema de bares. E quer saber mais? Algumas vezes as mulheres dividem a conta, em outras não e em outras pagam tudo sozinha e não se importam com isso. Vai do momento. Se alguém insiste muito em pagar tudo, se alguém está mal de grana e se ela esta mal de grana. Não precisamos de alguém para me bancar em tudo para poder sair, afinal trabalhamos. E se alguém começa a pagar tudo se sente no direito de exigir coisas que não somos obrigadas a fazer. E ainda que alguém pague a conta de uma mulher, não pode cobrar nada em troca.
Dos presentes nem comento nada, pois nunca vi uma namorada que não compra cds, jogos, roupas e perfumes. Presentes são uma troca de carinho, não sabia que alguns homens davam apenas para cobrar depois.
E sobre homens abrirem a porta do carro, empurrarem a cadeira .. acho desnecessário. Não gosto dessa maneira de tratar as mulheres como se fossem frágeis e incapazes. Mas essa é a minha opinião. Assim como tem homens que curtem fazer isso tem mulheres que devem curtir receber essas "delicadezas". 


Além de crescerem, os estupros estão cada vez mais sendo banalizados. E geralmente a mulher é a culpada. Seja pela roupa, seja porque bebeu, seja porque estava em um lugar errado a mulher é vista como a culpada e não a vítima.
Recentemente duas adolescentes foram estupradas por nove integrantes de uma banda chamada "New Hit". A PM que socorreu as jovens disse que as meninas chegaram na delegacia transtornadas. Uma delas balançava a cabeça sem parar, chorava. Fizeram o exame ginecológico e comprovaram o estupro (quando existe o sexo forçado a vagina fica machucada e com cortes por dentro). E sabe o que as pessoas falaram? Que elas pediram, que onde já se viu uma fã pedir autógrafo de um ídolo dentro de um ônibus, que elas eram jovens e deveriam estar em casa (como se nunca saíssem quando eram adolescentes), que a roupa delas era curta, que elas não deveriam gostar desse tipo de música, que elas querem e dinheiro.
Poucas pessoas percebem que para uma mulher denunciar um estupro é difícil, que carregar esse estigma por toda a vida é terrível e que foi corajoso da parte delas, ainda tão jovens, denunciar nove pessoas famosas e sendo uma um policial. Corajosas que não querem dinheiro e sim justiça.
Claro que esse estupro faz parte dos 15%, cometidos por desconhecidos. 85% dos estupros são parentes, companheiros e amigos da vítima. Vítima essa que não bebeu muito, nem usou a roupa curta, nem (insira aqui uma desculpa idiota). E aí, como fechar os olhos pra isso? Será mesmo que a cultura do estupro não existe?


Definitivamente eu e muitas mulheres detestamos essas cantadas.
Por mais que exista um mito dizendo que as mulheres se sentem bonitas quando ouvem, não faça isso.
Tudo bem, quer olhar, olhe. Não posso impedir ninguém a olhar e é bem capaz de nenhuma mulher perceber seu olhar insignificante e ficar braba. Mas não me venha com os tais "elogios". É terrível ter que ouvir "gostosa" "quero te chupar todinha" "delicia" "Ô lá em casa" entre outras frases nojentas que nem quero escrever. Acho uma falta de respeito gigante e quando a gente acaba xingando ou mandando calar a boca, de linda e gostosa, passamos a ser vadias desgraçadas, vacas que se acham, etc. Será que posso exercer meu direito de ir e vir sem ser desrespeitada? Será que os machinhos conseguem se conter ao ver uma mulher? Acho que sim, né?! Não estamos pedindo uma coisa de outro mundo. Só queremos caminhar em uma rua em paz. Mexer com uma mulher na rua não é legal. É invasivo, é desrespeitoso e todas tem o direito de andar como quiserem (roupa, maquiagem, salto, desacompanhada) sem serem ofendidas com os elogios.
O pior é que eles sempre dizem que não tem nada demais essas cantadas. Eu queria ver se algum homem recebesse uma cantada e certos olhares de um homossexual se ele iria gostar. Ou se ele acharia normal se sua namorada recebesse esses elogios. Só com esses exemplos esdrúxulos que consigo fazer com que alguns tenham empatia. E nem vou comentar sobre homens que encoxam, passam a mão e acham que isso é aceitável. Deveria ser mais divulgado a nova lei que caracteriza isso como estupro. Quem sabe assim esses homens parassem de oprimir as mulheres.


Assim como "mulher não sabe dirigir" e "lugar de mulher é na cozinha" essa piadinha da loira burra se tornou uma verdade. Tendo na TV mulheres que fazem papéis de burras (afinal é o que o público masculino deseja) e ouvindo essas piadas ao longo da vida, percebi que se tornou natural taxar mulheres loiras de burras. Mas claro, não é uma verdade.
Só que graças a isso muitas mulheres não são contratadas em empregos. Muitas tem qualificações, tem experiencia para o cargo só que acabam sendo descartadas. E muitas outras acabam tendo propostas nojentas para conseguir o emprego.
Além disso, na música do Gabriel o pensador ele deixa bem claro no final que estava criticando todas as mulheres que são interesseiras (que existem porque existem homens interesseiros). Não que eu apoie esse tipo de relacionamento, mas, se ele não curte essas mulheres, como diz que pegaria uma loira burra? Coerência pra que, né? Mas isso fica para um outro post.


A opinião de uma mulher não é levada a sério. Em uma roda de amigos já percebi muito isso. Uma mulher fala algo e não tem tanta atenção mas se um homem fala exatamente a mesma coisa tem a atenção de todos.
E a opinião dela é mais diminuída ainda se ela estiver irritada. "Não liga não, é TPM" é uma frase que desestimula e que desmotiva muito. Homens se irritam por n motivos, mas as mulheres não. Ou elas estão de TPM ou são histéricas mal comidas. Tensão pré menstrual é diferente para cada mulher e cada mulher tem uma diferente a cada mês. Os hormônios mudam nosso humor sim, mas nem tudo é por causa da TPM e todos deveriam pensar assim.
Nós também nos irritamos, também temos nossa opinião e também temos nossas críticas.


Bom, como eu disse acima, é só reparar em uma roda de amigos e você verá claramente a diferença. E não só falam muito mais como falam muito alto.
Já vi muitos falando que não conversam com mulheres porque elas só tem os mesmos assuntos, só falam de liquidação, filhos e maquiagem. Injusto né? É a mesma bobagem de falar que eles só conversam sobre futebol, mulher e cerveja.
Esses diálogos padronizados estão por toda parte. Filmes, novelas, propagandas. Todos batem sempre na mesma tecla e dividem mulheres e homens assim. Algo que foi falado e virou ... verdade. Mas todos nós sabemos que não é assim.
E sem essa que mulheres são mais fofoqueiras pois conheço homens que fofocam muito mais que minhas conhecidas. Seres humanos tendem a reclamar muito e reclamam também de atitudes dos outros. Portanto, fofoca não é "coisa de mulher".


Como vou saber que uma pessoa é racista sem que ela conte uma piada ou faça um comentário racista? O racismo no Brasil é velado, mas é fácil perceber. Quando temos revistas onde modelos são brancas, onde propagandas são feitas com pessoas brancas, onde vendem produtos para alisar o cabelo "ruim", onde nas novelas pessoas negras fazem papéis de empregados percebemos o racismo. E isso logo num país onde existe uma miscigenação e onde a grande maioria são negros.
Essa frase já ouvi muitas vezes. Por que será que nunca ouvi "Ela é branca, mas é bonita"?


Parece que nenhuma mulher é realmente feliz se não casar e se não tiver ao lado um homem. E parece que nenhum homem realmente quer casar. Parece que ele é forçado a abandonar todas as mulheres do mundo (como se realmente ele conhecesse todas) e se juntar com uma mocreia.
E essa pergunta não é feita apenas para jovens que estão namorando. Tem um programa na Band chamado Mulheres Ricas e uma delas é uma empresária que tem um patrimônio avaliado em 250 milhões de reais. Só que ela é solteira, e mesmo viajando, comendo nos melhores lugares e estando cercada de amigos, vivem cobrando dela um marido.
Falam isso como se fosse impossível ser feliz sem estar em um relacionamento. E quando a mulher esta em um é chamada de interesseira. Vai entender esse machismo nosso de cada dia.

Bom, existem tantas outras imagens reflexivas e inteligentes que se eu fosse colocar tomaria conta do blog! O link da página está aqui e eu espero que vocês curtam e questionem tudo o que é imposto.

segunda-feira

Ter orgulho ou se esconder? ORGULHO claro!


Desde que eu descobri o feminismo tenho me crucificado menos e tenho me amado mais.
Entendi que os padrões foram inventados para que a gente sinta ódio de nós mesmas e para que a gente consuma na indústria de cosméticos e de cirurgias plásticas (o Brasil é o 3º país que mais consome produtos de beleza).
Entendi que não precisamos entrar nessa linha de produção, que podemos sim ter nossas diferenças e que isso é que deve ser valorizado.


Não precisamos ser clones. Não precisamos buscar ser perfeitas o tempo todo e nem nos desgastar com isso.
Fico triste quando digo isso e as pessoas não entendem. Muitas mulheres realmente acham que o papel delas é esse e não se dão o trabalho de tentar ir contra a maré.
Mulheres, meninas .. pessoas que conheço..
Todas se recusam e acham graça quando eu digo que elas devem se amar.
"Como eu vou me amar? Olha pra mim, olhe minhas estrias e minha barriga"
"Não tenho nada pra amar nesse meu corpo ridículo"
"Você acha é que as mulheres devem ser relaxadas. Isso é o que o feminismo prega"

Sinceramente, não tenho nem como sentir raiva dessas mulheres. Tenho pena.
Ás vezes dá vontade de colocar a força o pensamento em suas mentes "VOCÊ É LINDA E CHEGA DE SE RIDICULARIZAR, CHEGA DE SE CULPAR", mas não posso.
Não posso ir contra séculos de opressão e regras. Não posso mostrar nada para quem não quer enxergar.
Mas sei que algumas mulheres eu já consegui ajudar. E sei que ajudarei muitas outras ainda.
A começar por você que está lendo esse post.
Que tal começar uma revolução?


Não tenha ódio de si mesma quando começar a aparecer seus cabelos brancos ou suas rugas.
Eles são a prova de que você viveu e teve tempo para chegar longe na vida.
Não pintar é uma opção sua e você não será uma relaxada se não quiser pintar.
Passar maquiagem para esconder suas marcas é uma opção sua. Não se sinta mal se não estiver usando uma base. Sabe, é só uma base e você é mais que isso.


Não tenha ódio de suas listras, de suas manchas, de suas curvas e cicatrizes.
Você não é horrível e nem é porca por deixá-las a vista. Você é apenas humana e é isso que o feminismo quer que você enxergue. E enxergue com bons olhos!
Você nunca será uma boneca perfeita e isso é ótimo.
Mulheres falam, andam, se divertem, comem, passeiam, tem filhos, namoram, bebem .. Bonecas não.
Por isso, se você quer ir a academia para conquistar o corpo perfeito, desista. Lá não existe nenhum milagre. Mas se quer ir vá pela sua saúde. Vá porque ama seu corpo, porque quer vê-lo saudável, quer que ele dure por muito tempo e não quer passar a velhice com dores nas costas e com as pernas travadas. Vá porque quer amá-lo por muitos anos.
Sabe, é esse corpo que todos os dias você verá no reflexo do espelho e para o resto de sua vida terão modificações. Ame, ame, apenas ame.
Porque se um dia ele falhar por algo sério, aí sim será a hora das preocupações e das cirurgias.


Eu realmente queria que todas as mulheres entendessem essa luta em meio há tantas outras lutas feministas. Assim como as outras, essa é muito importante SIM.
Ainda não conquistamos nossa liberdade dentro de nosso corpo, imagina fora dele.
De forma alguma somos relaxadas e nojentas por sermos humanas.
De forma alguma você deve estar presa a esse manual de mulheres perfeitas.


Se todo dia você jogar um dardo envenenado contra si mesma, como vai conseguir se amar?
Que frases como "sou gorda" "sou feia" "tenho o cabelo ruim" suma de nossas mentes e que a gente não julgue as mulheres que vemos todos os dias :)
Pelos, odores, marcas .. isso existe em qualquer corpo e não deve ser um fardo para nós.